Uma empresa de soluções em gestão, certificação de qualidade, treinamentos e consultoria – presenciais e à distância. Atuamos com visão sistêmica e prática, oferecendo métodos viáveis e pertinentes à realidade das empresas no Brasil.

Últimas Noticias

Blog

Fábula do Cavalo Marinho

Gosto muito do livro de Robert Mager, “A Formulação de Objetivos de Ensino” (1987), na qual ele relata a fábula do Cavalo Marinho. Em resumo, quero chamar a atenção do leitor para as questões de foco e objetividade do seu dia a dia. Principalmente no mundo atual onde estamos em 50 grupos de WhatsApp, Facebook, LinkedIn, Instagram, e tantas outras parafernálias eletrônicas que nos dispersam no dia a dia e acabam nos contaminando nos objetivos maiores que são a família e o trabalho.

Conta a lenda que uma vez um cavalo-marinho que juntou todas as suas economias que na verdade eram sete moedas e saiu em busca da fortuna.

Ainda não havia andado muito quando encontrou uma enguia, que lhe disse:

– Psiu……….Eh, amigo. Onde vai você?

– Estou indo procurar minha fortuna. Respondeu o cavalo marinho orgulhosamente.

– Você está com sorte! – disse a enguia. – Por quatro moedas pode adquirir essas velozes nadadeiras, e assim será capaz de chegar lá mais rápido!

– Oba, isto é ótimo! – disse o cavalo marinho, e pagou as nadadeiras com seu dinheiro, colocou-as e saiu deslizando, numa velocidade duas vezes maior. Em seguida encontrou uma esponja que lhe disse:

– Psiu………Eh, amigo. Onde vai você?

– Estou indo procurar minha fortuna. Respondeu o cavalo marinho.

– Você está com sorte! Disse a esponja. Por uma pequena recompensa deixarei você ficar com esta tábua de propulsão a jato, para que possa viajar muito mais rápido.

Então o cavalo marinho comprou a tábua com o restante de suas moedas (3), e foi zunindo pelo mar, com uma velocidade cinco vezes maior.

Logo, logo, encontrou um tubarão que disse:

– Psiu………..Eh, amigo. Onde vai você?

– Estou indo procurar minha fortuna. Disse o cavalo marinho.

– Você está com sorte. Se tomar este atalho – e o tubarão apontou para sua bocarra – vai economizar muito tempo.

– Oba, obrigado! – disse o cavalo marinho, e saiu zunindo para dentro da boca do tubarão e nunca mais se ouviu falar dele.

O que Robert Mager que nos ensinar com esta fábula? Que se não tiver certeza para onde está indo está fadado a terminar em outro lugar sem ter noção de onde é e como chegou lá!

Célio Luiz Banaszeski

Diretor Executivo Exacta Consultoria Empresarial

Copyright © 2018

Sem comentários

Deixe uma resposta